Transparência Covid-19 - Clique Aqui!

Lauro Santos

Lauro de Oliveira Santos , natural do Rio Grande do Norte, conhecido como Doutor Lauro Santos, teve importante participação na história política de Camanducaia.

Lauro de Oliveira Santos

Lauro Santos

Lauro de Oliveira Santos[1], natural do Rio Grande do Norte, conhecido como Doutor Lauro Santos, teve importante participação na história política de Camanducaia, atuando nas décadas iniciais do século XX como vereador e Vice-presidente da Câmara, momento anterior à criação das prefeituras no Brasil. No mesmo período também assumiu o cargo de Vice-presidente do Partido Republicano Mineiro[2] (PRM) em Camanducaia, além de ter sido Presidente da Companhia Melhoramentos do Sul de Minas SA. Advogado diplomado, formou-se pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro no ano de 1910, atuando no foro de Jaguary. Também foi eventual colaborador da publicação Annuario de Jaguary, além de ter recebido o título de Irmão Benemérito[3] da Santa Casa de Misericórdia, instalada no município em 12 de outubro de 1923.

            Em 1930, após a ascensão de Getúlio Vargas ao poder, foi criado o cargo de Prefeito[4], ao qual o primeiro a assumir foi o Doutor Lauro de Oliveira. Neste período, os Prefeitos não eram eleitos, mas assumiam os cargos via nomeação direta do Presidente da República. Sabe-se que seu antecessor, o senhor Estelita Escobar, que ocupou o cargo de Presidente da Câmara de 1911 a 1930, era tio do senhor Lauro de Oliveira Santos. Não foram localizadas informações a respeito de suas datas de nascimento e falecimento, assim como não é sabido, até o momento, se houve nomeação de vice-prefeito no período em que governou. Administrou a prefeitura de 1930 a 1932, deixando como legado o retorno do nome do município a Camanducaia[5] por meio da lei municipal 1.160, de 19 de setembro de 1930.

 

[1] Não foram encontradas informações sobre as datas de nascimento e óbito do senhor Lauro de Oliveira Santos.

[2] O PRM foi um partido fundado em 1897, numa proposta de reorganização política entre os remanescentes do Partido Republicano Conciliador e do Partido Republicano Constitucional Mineiro.

[3] De acordo com o Annuario de Jaguary: “São considerados irmãos benemeritos aquelles que fizerem doação igual ou superior a um conto de reis, ou que houverem prestado relevantes serviços à instituição.”

[4] Após o poder legislativo municipal ser extinto juntamente com a função de Intendente que, juntamente com os Presidentes de Câmara, eram responsáveis pela administração dos municípios.

[5] Entre os anos de 1868 e 1930, a cidade recebeu o nome de Jaguary.

Uma plataforma para você gerenciar o site da sua prefeitura.