Transparência Covid-19 - Clique Aqui!

Benedito Silva Santos

Benedito Silva Santos nasceu em 16 de maio de 1894 no município de Paraisópolis, Minas Gerais, tendo falecido em 31 de julho de 1986.

Benedito Silva Santos

Benedito Silva Santos

Benedito Silva Santos nasceu em 16 de maio de 1894 no município de Paraisópolis, Minas Gerais, tendo falecido em 31 de julho de 1986. Formou-se em Farmácia pela Escola de Pharmacia de Ouro Fino no ano de 1920. Após a graduação em farmácia foi para o Rio de Janeiro, onde estudou Medicina até o quarto ano, na antiga Faculdade de Medicina da Praia Vermelha, hoje UERJ na Ilha do Fundão, mas teve que abandonar os estudos por questões políticas em Camanducaia. Não foram encontradas informações sobre a data exata em que mudou-se para Camanducaia. Todavia, de acordo com o Annuario de Jaguary, em 1924 foi nomeado para o cargo de Segundo Secretário da mesa administrativa composta pelos irmãos beneméritos da Santa Casa de Misericórdia do município.

Benedito Silva Santos foi amigo pessoal do presidente Juscelino Kubitscheck e através dessa amizade, conseguiu com Juscelino que a Rodovia Fernão Dias passasse por Camanducaia, o que não era o traçado original desta estrada.

Nas fontes documentais consultadas para este trabalho, o nome do senhor Benedito Silva Santos não aparece relacionado às questões políticas camanducaienses até meados da década de 1930. Em 1933, funda o POMC (Partido Oposicionista Municipal de Camanducaia) com o objetivo de reunir pessoas alinhadas às causas da Revolução de 1930[1].

Em 1937, o Estado Novo[2] trouxe mudanças para a política nos municípios. Ao longo desses anos, não houve eleições municipais, sendo o prefeito nomeado diretamente pelo governo federal. Neste momento, assumiu como prefeito de Camanducaia Benedito Silva Santos, governando de 1937 a 1945. De acordo com os acervos consultados, foram realizações do período de seu governo a iluminação da cruz situada na torre da Igreja Matriz, a inauguração do Mercado Municipal, a fundação do Aero Club de Camanducaia e a construção do prédio da prefeitura, onde hoje está instalada a Câmara Municipal e a primeira Usina de Camanducaia na chamada Rua da Usina, hoje chama-se rua Benedito Silva Santos. Para além da política, deixou como legado o livro Fragmentos da História de Camanducaia, produzido no ano de 1968 a convite do então prefeito, senhor Gentil Faria Dias. Escreveu também o livro Monte Verde um cantão de Minas a convite do Sr. Werner Grimberg. Anterior a esses dois livros, escreveu em 1955, o livro de versos, Espinho sem ponta e Estrela sem brilho, também escreveu dois livros em prosa: Quadros do Brasil e Teses Municipalistas.

 

Como membro da Arcadia de Pouso Alegre, escreveu uma coletânea de sonetos com o título “Garimpeiros de Sonhos” em conjunto com os poetas Jorge Beltrão, João Batista de Azevedo, Francisco Oliveira Lima e Graciette Salmon.

Além de escritor, era músico e maestro, compondo inúmeras músicas que eram tocadas no famosos programa de rádio do músico Altamiro Carilho. Também é autor da letra e música do Hino da cidade de Ouro Fino.

Texto redigido pela historiadora Débora Viveiros, alterado por Dr. Luiz Roberto do Nascimento, neto do Sr. Benedito Silva Santos

 

[1] A Revolução de 1930 foi um movimento que destituiu o então presidente Washington Luiz, assumindo em seu lugar Getúlio Vargas, que governaria ininterruptamente até 1945 após o golpe de 1934.

[2] O Estado Novo foi o período abertamente ditatorial do governo de Getúlio Vargas, durando oito anos. Nesse momento, houve a redução de liberdades civis e a implantação da censura, além de um período de alinhamento com ideais fascistas e integralistas.

Uma plataforma para você gerenciar o site da sua prefeitura.